terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Da Região.Respigámos...com a devida Vénia!


Dezenas de comerciantes da cidade de Bragança foram burlados por um indivíduo que se fez passar por membro da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Andava a angariar patrocínios para uma prova de downhill que iria realizar-se em Janeiro na cidade.

Chamava-se Pedro Antunes, vinha de Setúbal, dizia ser Alferes da GNR e membro da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Apresentou propostas de publicidade a dezenas de comerciantes de Bragança.

A grande maioria contribuiu com 25 euros.

"Comerciantes burlados em patrocínio para falsa prova de ciclismo
Francisco Pereira, sócio de uma casa de electrodomésticos, deu 50. “Ele disse que ía haver uma prova em Bragança e queria saber se havia possibilidade de dar uma ajuda à organização através de publicidade em tarjas e no cartaz de divulgação” explica o empresário. “Paguei e passou-me um recibo” acrescenta.

Os recibos tinham o logótipo da Federação Portuguesa de Ciclismo, mas apresentavam uma morada do Porto, sendo que a sede da organização é em Lisboa.

O número de identificação fiscal também era falso.

Manuel Vaz, de uma empresa que vende motociclos, diz que “o meu colega aceitou patrocinar a publicidade que ele solicitava e eu passei-lhe um cheque de 25 euros”. Neste caso não foi passado recibo porque “ele disse que vinha acompanhado por outro colega que tinha os recibos e passaria mais tarde a entregá-lo”.

A burla foi descoberta pelo proprietário de um bar da cidade. “Ele dizia que era Alferes da GNR mas quando lhe perguntava de assunto do serviço, parecia que estava a falar de um filme e não como agente da autoridade” conta o empresário que não quis ser identificado. Além disso, “ele tentou devolver-me o dinheiro para reaver o recibo que me tinha passado e foi aí que eu desconfiei e fui à PSP”.

A PSP já identificou o indivíduo que afinal se chama Alexander Montosa e é do Fundão.

O sujeito terá confessado a burla à PSP que não pode avançar com procedimento criminal porque ainda não foi formalizada qualquer queixa.

O vice-presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo lamenta a situação e adianta que o indivíduo já tinha feito investidas semelhantes em outras localidades.

“Não está prevista nenhuma prova de downhill para Bragança e isto já aconteceu em Ovar, Espinho, Chaves e Vila Real, mas é tudo falso” refere.

Delmino Pereira acrescenta que a federação está a preparar uma queixa para apresentar às autoridades.

“Já reunimos uma série factos e pormenores, como é o caso de cópias dos recibos e das propostas que ele apresentava. Entregamos o assunto ao nosso advogado que está a formalizar uma queixa” avança o responsável, salientando que “nós queremos ir até às últimas consequências porque foi utilizado indevidamente o nome da federação e tentar com que o burlão devolva o dinheiro aos comerciantes”. Escrito por Brigantia