sábado, 2 de janeiro de 2010

Cais do Rio Submerso

Neste 2.º Dia do ano 2010, e como forma de lembrar as origens onde j.m.sampaio, começou a juntar as letras e fez a 4.ª classe, e dar ânimo ao nosso colaborador, retido em casa por causa da gripe sazonal, apanhada no dia 28 de Dezembro de 2009, e para que rapidamente se reestabeleça, aqui fica o poema Afrodisíaco, do seu livro Cais do Rio Submerso ou o amor,o de sempre, (publicado em 2003, pela Tipografia Gouveia -Tomar), em homenagem ao Trovisco das Areias, e que com ele também aproveitámos para homenagear aqueles que através da blogosfera se vão conhecendo e o António e todos os produtores de vinho do nosso Concelho para que tenham uma boa década comercial.
A sala do Centro Rural estava fria, o dia frio, lá fora e a porta sempre a abrir, e o resultado foi a sazonal. Até caía água de uma pequena lâmpada na sala de apoío...
j.m.sampaio toca a levantar...o novo ano já começou...Boa década!

Escola Primária-Matala-Angola

foto enviado por email

"Afrodisíaco

Olho para a lua estendida numa cama de trovisco
enquanto da taça desse vinho irrompe o desejo de amar.
Atento, o António afaga a nossa dor produzindo-o.
Sonho-te deitada a saber ao mosto
que provoca o meu desejo.
Contemplo os cachos suspensos nos teus seios.
Saboreio a vida que jorra em cada amanhecer.
Possa eu contemplar em cada brinde
a vida que renasce em cada vindima.
Deixa tu depois escorrer a vontade de ser.
Não desanimes que o sonho está já a acontecer.

Ao António Manuel das Areias
Carrazeda de Ansiães
2/9/01 "

Mamoeiros. Foto mandada por email.

Bom Ano Para Todos.Tchim.Tchim. Com Trovisco ou qualquer outro produto nacional.Tchim.Tchim.RG

Sem comentários:

Enviar um comentário