domingo, 3 de janeiro de 2010

EM Bragança....

Unidade de AVC com mais capacidade
JN
2009-12-12
Por: GLÓRIA LOPES
"O distrito de Bragança tem a mais elevada taxa de incidência de acidentes vasculares cerebrais do país, o envelhecimento da população e a alimentação são factores de risco.

Mais de 600 doentes com AVC dão entrada todos os anos nos hospitais.

Mais de 600 doentes com acidente vascular cerebral (AVC) dão entrada nas unidades hospitalares do distrito de Bragança todos os anos, um número que ultrapassa a média nacional e que é considerado "assustador" por Jorge Poço, responsável pela Unidade de Tratamento de AVC do distrito. No país morrem por dia 48 pessoas devido a AVC e ocorrem cerca de 280 casos, por cada 100 mil habitantes morrem 160, há poucos anos morriam 200.

Em Bragança, 11 por cento dos doentes internado acabam por morrer durante os tratamentos nos hospitais. Os que falecem após a alta médica não estão contabilizados. Para melhorar o tratamento a esta doença e reduzir as mortes, o Centro Hospitalar do Nordeste (CHNE) vai aumentar a capacidade da actual Unidade de Tratamento de AVC, de oito para 12 camas, pois a estrutura actual permite tratar perto de 250 doentes por ano, "mas não há capacidade para mais", garantiu Jorge Poço. O aumentando do número de camas vai possibilitar o tratamento a pelo menos 420 pessoas por ano, o que é considerado um "salto qualitativo". "Não é ainda o suficiente, mas a nível nacional ficaremos bem cotados, será um racio número de camas/número de doentes bastante razoável", acrescentou aquele responsável.

Uma boa parte dos doentes são tratados nas enfermarias de medicina interna, "mas não é tão bom em termos de recuperação e de redução da mortalidade. As normas internacionais são claras e dizem que todos os doentes com AVC devem ser tratados em unidades especializadas, mas o país não tem unidades suficientes", explicou Jorge Poço.

O distrito tem a funcionar a Via-Verde AVC desde Janeiro que serve para encaminhar rapidamente os doentes, mas o presidente do CHNE, Henrique Capelas, considera que "há muito a melhorar".

A elevada incidência de AVC em Bragança pode estar relacionada com o grande envelhecimento da população. Em todo o interior a taxa de incidência é elevada, mas nesta região é maior. A alimentação também é um factor importante. Bragança é terra de enchidos. O presidente da Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral, Castro Lopes, recomenda "moderação" no consumo destes alimentos."
in jn.sapo.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário