sábado, 15 de maio de 2010

Respigámos..na Blogosfera!

Nas escolas Microsoft e Governo preparam líderes inovadores

por HELDER ROBALO 08 Maio 2010, in DN

Formação.

50 directores são desafiados a identificar áreas de melhoria de 'performance'

Identificar as áreas de melhoria de performance das escolas com a criação e implementação de um plano de mudança, promover a inovação nos estabelecimentos de ensino e o contacto e intercâmbio com as empresas são alguns desafios feitos a meia centena de directores de escola e agrupamentos do ensino não superior público.

O programa Líderes Inovadores para as Escolas, uma parceria entre a Microsoft Portugal e o Ministério da Educação, pretende ainda preparar os directores das escolas do Ensino Básico e Secundário para os novos desafios colocados no exercício das suas funções face ao novo enquadramento legal do modelo de gestão das escolas.

Segundo José Manuel Canavarro, coordenador científico do projecto, "os directores de escola têm de elaborar um plano de melhoria do estabelecimento de ensino". A estes 50 directores juntam-se ainda "líderes de empresas, que vão ajudar os responsáveis das escolas" a implementar os planos, frisa o coordenador científico.

Que confirma a participação de mais de duas dezenas de líderes de empresas como a EDP, CTT, Bri- sa, Montepio, Merck, BES, Sumol/Compal, Millennium, Zon, Montepio, CIP, Parpública, ISA, Grupo Quintas, NDrive, BluePharma, entre outras. "São cerca de 25 líderes que vão acompanhar duas escolas cada um", refere José Manuel Canavarro.

O coordenador científico do projecto, que ontem teve o seu primeiro workshop, salienta o sucesso desta iniciativa até pelo número de candidatos às 50 vagas. "Com promoção feita basicamente através do Portal das Escolas, entre as 1200 unidades de ensino surgiram cerca de 300 candidatos", salienta José Manuel Canavarro.

"Quando as pessoas estão interessadas em mudar e melhorar as coisas é natural que depois apareçam nestas iniciativas", adiantou o antigo secretário de Estado da Educação. Que realça também a prontidão com que muitos dos líderes empresariais aderiram à iniciativa. "Nós contactamos directamente as pessoas e foi surpreendente a sua rápida adesão", disse.

Nos próximos meses, com um programa que tem previsto um total de 150 horas de várias modalidades de formação - workshops, conferências, formação online, debates e trabalhos autónomos -, procura-se incutir maior responsabilização e proactividade aos profissionais da educação, com uma mudança organizacional.

Entre os especialistas convidados para participar nos painéis a decorrer até final do mês figuram nomes como o de Roberto Carneiro, ex-ministro da Educação, Jorge Adelino Costa, professor da Universidade de Aveiro, Manuel José Damásio da Universidade Lusófona e Natércio Afonso, coordenador do estudo do ministério sobre Aprendizagem na Educação.

Tomé Laranjinha, director do Agrupamento Vertical do Alandroal, aderiu de imediato a este projecto com o objectivo de "conseguir retirar algo de inovador para a escola". "Penso que posso melhorar por exemplo ao nível da planificação a longo prazo", frisou. Defendendo que "a iniciativa devia ser alargada a todos os directores de escola e agrupamento".

Com o projecto a decorrer até final do ano, José Manuel Canavarro deixa um desejo. "Esta pode ser uma forma de parceria entre escolas e empresas que pode superar o projecto e continuar depois dele", deseja o coordenador científico. Para Claudia Goya, directora-geral da Microsoft Portugal, "o programa Líderes Inovadores constitui uma aposta internacional da empresa num novo modelo formativo". "Esperamos que os seus resultados possam ser replicados a nível mundial", concluiu ainda.

Fonte:DN